Conheça três tecnologias de auxilio ao pouso na Pampulha, incluindo o Localizador de ILS



Localizador de ILS do Aeroporto
da Pampulha (LOC).
Dados aeronáuticos oficiais do Departamento de Controle de Espaço Aéreo - DECEA - mostram que o Aeroporto da Pampulha opera hoje com praticamente as mesmas tecnologias de radionavegação que o Aeroporto de Confins: LOC/DME; VOR/DME; e NDB. Portanto, ao contrário do que as pessoas dizem, Pampulha está apto a receber voos em perfeitas condições de segurança.

Veja o qual o papel de cada sistema e suas respectivas localizações no entorno do Aeroporto da Pampulha.

LOC Localizer/Localizador de ILS


O Localizador/Localizer (LOC/LLZ) juntamente com o Glide Slope (GS) constituiem o ILS (Instrument Landing System) - Sistema de Pouso por Instrumentos.


LOC - Localizador de ILS no
Aeroporto da Pampulha, próximo
a Avenida Cristiano Machado.

O localizer tem a função de fornecer ao piloto a informação do posicionamento e alinhamento da aeronave em relação ao eixo da pista. As antenas do transmissor do LOC ficam localizadas geralmente na cabeceira oposta à do pouso, a aproximadamente 300 metros depois do final da pista. O localizer pode estar associado ao DME, que provê informações de distância. No Aeroporto da Pampulha as antenas do localizador estão instaladas no final da cabeceira próxima a Avenida Cristiano Machado, conforme imagem ao lado.

O Glideslope fornece indicações de uma rampa de planeio até a cabeceira da pista, ou seja, permite ao piloto verificar se o angulo de descida durante o pouso está dentro da conformidade. A antena do GS geralmente localiza-se geralmente à esquerda do eixo da pista, na altura do ponto de toque (touch zone), onde a aeronave toca o solo durante o pouso, a cerca de 300 metros da cabeceira da pista de pouso.O Aeroporto da Pampulha não possui esse equipamento no momento e mesmo o Aeroporto de Confins não está com o GS operando atualmente, devido a obras de ampliação da pista. Em falta desse equipamento, o piloto consegue posicionar a aeronave no angulo correto durante a aterrissagem por meio dos faróis PAPI (Precision Approach Path Indicator), que ficam ao lado da pista e permitem identificar se a aeronave na aproximação final esta voando acima ou abaixo do ângulo correto de descida.

Existem aeroportos que também possuem Marcadores que acionam sinais na cabine de comando quando o avião passa sobre pontos específicos na rota de aproximação para pouso. Esses marcadores podem estar associados ao NDB.


VOR/DME (Very High Frequency Omnidirectional Range / Distance Measuring Equipment)


Estação VOR/DME do Aeroporto
da Pampulha
O VOR é um auxílio à navegação aérea que provê indicação de curso entre as antenas de solo e de bordo em qualquer azimute (medida em graus a partir do Norte magnético da terra - 0° a 360°) selecionado pelo piloto.

O DME é uma evolução das técnicas de radar, que provê a informação de distância através da medita do tempo entre ida e volta de pulsos (sinais) de radiofrequência entre dois pontos. Esse sistema usa de mostradores numéricos de leitura imediata.

Assim como em Confins, a estação VOR/DME do Aeroporto da Pampulha não fica na área do aeroporto. Ela está localizada no bairro Trevo, próximo a Toca da Raposa II do Cruzeiro, conforme imagem acima.


NDB (Non-Directional Beacon) Radiofarol não direcional 


Torre do NDB na Pampulha

O rádio farol não direcional (NDB) de baixa e média frequências transmite sinais não direcionais, por meio dos quais o piloto de uma aeronave adequadamente equipada, com uma antena direcional e receptor, pode determinar seu rumo para esse auxílio e navegar em sua direção.

A torre da antena de NDB no Aeroporto da Pampulha está localizada em frente ao terminal de passageiros, atrás da Vila dos Aeronautas, conforme imagem.


Segurança e Sistemas de Radionavegação



Vale deixar claro que os instrumentos de aproximação (auxílio ao pouso) servem para possibilitar que o aeroporto permaneça aberto para pousos e decolagens com segurança por mais tempo, mesmo em condições meteorológicas desfavoráveis, de baixa visibilidade. Se um aeroporto não possui instrumentos para pouso o que acontece é que ele estará fechado para operações até que as condições de visibilidade sejam suficientemente seguras para a aproximação.

Com isso, não necessariamente um aeroporto deixa de ser seguro em falta de equipamentos de auxílio ao pouso, uma vez que se as condições meteorológicas comprometerem a segurança dos voos, as operações não são permitidas pelo Controle de Tráfego Aéreo; é quando o aeroporto é fechado. Neste caso, os voos são desviados para outros aeroportos, para segurança da operação.

Fontes:
Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA): MANINV-BRASIL: Manual Brasileiro de Inspeção em Voo
Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA): AIS - Informações Aeronáuticas Oficiais na WEB - SBBH/SBCF
Secretaria de Aviação Civil (SAC): Brasil é referência em sistema de pouso por aparelho - ILS
Secretaria de Aviação Civil (SAC):Equipamento reduz tempo de fechamento dos aeroportos por causa da má visibilidade


Em AMARELO, as dimensões das pistas; em VERMELHO, a frequência
de rádio dos instrumentos de radionavegação.
www.aisweb.aer.mil.br

 
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment